Dia Mundial do Rim: Rins e Saúde da Mulher

DMR

Por: Psicóloga Thaís Malucelli Amatneeks – Blog Psiconefrologia

Dia Mundial Do Rim neste ano compartilha data com outro evento muito especial, o Dia da Mulher. A data conjunta aproveita para trazer atenção à um problema que cresce exponencialmente na população brasileira, e ressalta a importância do empoderamento da mulher, com sua saúde e sua vida.

Estamos inseridos em uma sociedade onde a pressa nos domina, ter tempo é um privilégio. As mulheres cada vez mais acumulam funções, dentro de seus trabalhos, de suas casas, gerenciando sua família, e muitas vezes acabam deixando de lado sua própria saúde, e muitas vezes só retomando esse olhar quando a vida a confronta com um problema de saúde, seja físico ou mental.

A doença renal crônica afeta aproximadamente 195 milhões de mulheres em todo o mundo e atualmente é a 8ª principal causa de morte em mulheres. Apesar de termos mais homens em diálise, estudos afirmam que a doença renal é mais provável de se desenvolver em mulheres. As infecções renais, as doenças autoimunes são mais comuns nas mulheres e o risco aumenta na gravidez, pois as complicações relacionadas à ela aumentam o risco de doença renal.

De modo geral, as mulheres costumam prestar mais atenção em seu corpo, e frequentar mais médicos do que os homens. Entretanto, na relação de cuidado com os outros, são elas as mais ativas, sendo as principais cuidadoras de pacientes em números significativamente maiores do que os homens. E também, muito influenciado por aspectos culturais, as mulheres tendem a doar mais rins que os homens, e são menos propensas a receber doações.

Neste ano então, queremos conscientizar mulheres e homens sobre a importância do cuidado renal, principalmente no público que costuma cuidar muito dos outros e acaba abdicando de cuidados próprios. A proposta é EMPODERAR AS MULHERES, no sentimento de proporcionar um maior sentimento de controle a respeito da própria vida, incentivando o autocuidado, a autonomia, o sentimento de mais-valia e a superação de desigualdade de poder e recebimento de cuidadosem que as mulheres se encontram.

Lembrando sempre que o empoderamento não ocorre de maneira igual para todos os grupos e todas as mulheres, não se trata de um processo linear. Empoderar a mulher é trabalhar com ela através de sua própria história, cultura e comunidade, não há uma formula direta, muito menos infalível. As práticas de empoderamento devem iniciar no cotidiano das mulheres. Pequenas ações como ter um tempo para prestar atenção em si mesma, seus sentimentos, seus cuidados pessoais. Ir contra a ideia social de que mulher deve abdicar de si mesma, e dar tudo aos seus demais, criando em sua rotina espaço para seu autocuidado físico e mental adicionando atividades saudáveis, sociais e prazerosas para si em seu cotidiano.

Com esta ideia, a fundação Pró-Renal desenvolverá para o DIA MUNDIAL DO RIM as seguintes ações:

 

08/03 – CAMPANHA DE CONSCIENTIZAÇÃO NA BOCA MALDITA EM CURITIBA | Horário: das 8h30 às 15H30.

 

09/03 – CAMPANHA DE CONSCIENTIZAÇÃO EM COLOMBO em frente à Farmácia Masterfarma Rio Verde.

 

  • Eventos abertos para toda comunidade, com distribuição de material educativo e orientações.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *